Criação de ‘Ratchet & Clank’ para PS5 foi livre de “crunchs”


É possível desenvolver um jogo AAA, para uma empresa gigante da indústria, sem fazer hora extra ou sacrificar seus programadores? Um pessoal da Insomniac garante que sim. Vários dos programadores que trabalharam em ‘Ratchet & Clank: Em Uma Outra Dimensão’ foram às redes sociais para contar que não houve “crunch” na criação do game.

“[Ratchet & Clank: Em Uma Outra Dimensão] está com uma pontuação média de 89 [no Metacritic], e não posso falar por ninguém da equipe além de mim, mas não fiz ‘crunch’ nenhuma vez”, tuitou o designer do jogo, Grant Parker. “Semana de 40 horas o tempo todo. É possível trabalhar em um grande jogo sem sofrimento”, completou.

publicidade

“Crunch” é o termo usado pela indústria de videogames para referir-se à prática de instituir horas extras mandatórias no desenvolvimento de um jogo. Relatos na internet dão conta de empresas que fazem seus funcionários trabalharem mais dias do que o contratado – por vezes, durante anos – a fim de obedecer ao prazo de lançamento de um título.

A publicação de Parker foi confirmada pela animadora Lindsay Thompson: “eu não fiz ‘crunch’ nenhuma vez, em toda a produção. Algumas noites aqui e ali terminando algo, mas completamente livre. É possível. O bem-estar da equipe deixa a criatividade fluir”, avaliou a artista digital.

A partir daí, tornou-se uma corrente de relatos de desenvolvedores da Insomniac. O coordenador narrativo Justin Fennessy respondeu ao tuíte de Lindsay Thompson: “e aquelas poucas noites até tarde nem parecem trabalho quando você está se divertindo tanto fazendo essa maldita coisa”.

Leia também:

Em todos os relatos, os envolvidos esclareceram que só podem falar por si mesmos, e não pela experiência de toda a equipe. A própria Insomniac teria orientado seus funcionários a evitar horas extras abusivas. “Eu acredito que a equipe como um todo não sofreu problemas e nossa administração certamente encorajou isso”, lembrou Thompson.

‘Ratchet & Clank: Em Uma Outra Dimensão‘ foi lançado esta semana – dentro do prazo – e tem recebido elogios da crítica especializada, incluindo o Olhar Digital. Mas o que deveria ser regra tem sido tratado como exceção, numa indústria que vem recebendo cada vez mais denúncias de práticas abusivas contra seus funcionários.

O maior exemplo recente aconteceu na CD Projekt Red, durante o desenvolvimento de ‘Cyberpunk 2077’. Lançado após inúmeros adiamentos, o jogo foi mal-recebido pelo público, especialmente por seu aspecto inacabado e diversos bugs. Mas mesmo antes do lançamento, desenvolvedores publicaram várias reclamações anônimas sobre o “crunch” na empresa. Outros estúdios, como Rockstar Games, BioWare e Naughty Dog também têm sido alvo de críticas.

Via: GamesRadar





LEIA A MATÉRIA ORIGINAL